Aprendiz de Maestro | Concerto de Sinfonias Russas na Sala São Paulo

  por   0   0

Orquestra de SP apresenta concerto de sinfonias russas para crianças

O espetáculo Salada Russa trabalha com trechos de obras dos compositores do leste Europeu.

Por que é importante aproximar a música clássica do universo das crianças? Por que não?

Movido pela ideia de que as crianças precisam conhecer “tudo o que foi produzido de bom pela humanidade”, João Maurício Galindo, regente titular da Orquestra Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo, assina a direção musical do concerto Salada Russa, que acontece no próximo sábado (4), na capital.

O espetáculo conta a história de um jovem que ganhou um prêmio especial: uma passagem para conhecer o mundo musical de uma região que por muitos tempo lhe era misterioso, a Rússia.

A viagem do pequeno Tuxel vai apresentar cenários desde as festas folclóricas até os aspectos do rigo religioso bizantino. Também vai mostrar a força dos guerreiros cossacos e a delicadeza dos bailarinos românticos. Abordará a tradição mais conservadora russa e também suas misturas com as referências estrangeiras, como poderá ser visto nas obras de Beethoven, Mozart e Bach.

Com essa viagem, Tuxel quer ensinar que a verdadeira arte é, na realidade, um grande banquete de cores, músicas e tons. Para compor a “salada russa”, o maestro Galindo trabalhará com trechos de obras de artistas como Glinka, Tchaikovsky, Borodin, Korsakov, Mussorgsky, Khachaturian, Prokofieff e Stravinsky.

O concerto infantil é, na verdade, um programa para toda a família. Ele faz parte do projeto Aprendiz de Maestro, que integra o projeto Música pela Cura. Impulsionado pela fundação TUCCA, a renda do espetáculo será investida no tratamento de crianças e adolescentes com câncer.

Foto Asa Cmapos

Leia os melhores trechos da entrevista com o maestro João Maurício Galindo.

Qual a importância dos compositores russos para a música clássica?

João Maurício Galindo: No final do século 19 e começo do 20, o primeiro time dos compositores de músicas clássicas, os mais aclamados, incluem vários russos. Inclusive, quando a gente fala da música moderna, que é da metade do século 20, lembramos do ballet A Sagração da Primavera, de Igor Stravinsky. Ele é considerada a maior obra desse período. Além disso, é importante dizer que nesse mesmo período as orquestras e os maestros russos também eram de muito alto nível. Então, vai além dos compositores. Depois da revolução soviética, muitos desses artistas foram para Europa e Estados Unidos e levaram a disciplina e a estética russa com eles. Quando a gente pega os melhores violinistas do século 20, a maior parte é descendente de russos. Eles se tornaram professores e disseminadores da técnica russa.

Por que é importante aproximar a música clássica do universo das crianças?

Por que não? Por que privar as crianças de tudo que a humanidade fez de bom nas artes? E aí não é só a música, mas pinturas, literaturas, teatros. Por que não trazer toda essa herança cultural humana? Nós sabemos que a humanidade fez tanta guerra, tanta destruição. Por que não devemos aproximar as coisas boas das novas gerações ?

O que deve ser levado em conta na montagem de um espetáculo como esse para que seja um evento para toda a família?

Quando a gente trabalha com as crianças, a gente não pode tocar trechos muitos longos. É uma bobagem tocar uma sinfonia inteira do Beethoven, por exemplo, que dura 30 minutos. A gente tem que tocar trechos selecionados para criar o gosto nas crianças, para que elas queiram ouvir mais. Ainda mais atualmente, em tempos que as crianças são criadas na frente das televisões e computadores em que tudo acontece muito rápido. A multitela é super rápida. Nos não temos o mesmo timing do século 18. O tempo psicológico é diferente. Antigamente, as óperas duravam mais de 1 hora. Hoje, as coisas duram 15 segundos. Então a gente tem que lidar com formas menores para que as crianças procurem a obra original mais para frente. Tocar o trecho para que elas queiram conhecer a sinfonia inteira. Do mesmo modo, precisamos criar textos atrativos e inteligentes para a parte teatral da apresentação. Divertidos, mas que passem informações. Procuramos sempre ter em mente o lado didático da música. E por último, precisamos fazer isso de uma forma muito bem feita, muito eficiente. E acho que a nossa orquestra tem conseguido isso. É a combinação de qualidade, um espetáculo agradável e o timing certo.

Como você enxerga a relação das famílias brasileiras com a música clássica?

Infelizmente a tal música chamada de clássica é pouco divulgada. Existem poucas ilhas na cultura atual brasileira em que ela é oferecida às famílias. Algumas rádios e algumas e poucas instituições. Nós, do Aprendiz de Maestro, tentamos fazer a nossa parte. Estamos em cartaz há mais de 15 anos com 8 espetáculos por ano. Queremos gerar um efeito multiplicador. Temos famílias que vieram com as crianças primeiro com 3 anos e hoje elas têm 15 anos e continuam vindo. Mas, sem dúvida, a gente vive uma hegemonia de tipos de música que são escolhidos apenas pela indústria da comunicação de massa.

SERVIÇO

Data: 04/08/2018
Horário: 11h
Local: Sala São Paulo
Endereço: Pça. Júlio Prestes, 16
Para compra de ingressos e assinaturas: telefone (11) 2344-1051, e-mail ingressos@tucca.org.br, aplicativo TUCCAPP (disponível para iOS e Android) ou Ingresso Rápido.

Ana Beatriz Rosa, Huffpost Brasil
Matéria original em www.huffpostbrasil.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.