Jazz Sinfônica comemora 25 anos em concerto especial no TMRJ Movimento.com

  por   0   0

Sob regência do maestro João Maurício Galindo, Orquestra se apresenta pela primeira vez no RJ.

A Orquestra Jazz Sinfônica apresenta um concerto especial na Série Trajetórias do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Sob regência do maestro João Maurício Galindo, o conjunto sobe ao palco no dia 16 de agosto, domingo, a partir das 11h30, com grandes sucessos da música popular brasileira.

“Neste ano em que a Jazz completa 25 anos, estamos muito felizes em apresentar um repertorio popular brasileiro em um dos palcos mais representativos do Brasil”, comenta o maestro Galindo.

Para este concerto o grupo apresenta um programa que traz o melhor do repertório da orquestra. Entre eles, os clássicos de compositores como Cyro Pereira, Milton Nascimento, Tom Jobim, entre outros.

Sobre a Jazz Sinfônica

A Orquestra Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo foi criada em 1990, pela Secretaria de Estado da Cultura, com a proposta de manter viva a tradição das orquestras da Era de Ouro do Rádio (décadas de 1940/1950) e de vestir a música popular com uma roupagem sinfônica. Sua formação, bastante singular, une a orquestra nos moldes eruditos a uma big band de jazz, produzindo uma sonoridade ímpar e lhe conferido protagonismo na criação de uma nova estética orquestral brasileira. O maestro Cyro Pereira, fundador da orquestra, criou seu repertório fundamental, transpondo melodias populares de compositores como Luiz Gonzaga, Tom Jobim e Pixinguinha para a grandiosidade do som sinfônico.

Integrada por 82 músicos, a Jazz Sinfônica apresenta-se em concertos regulares na capital e interior do estado de São Paulo, já desenvolveu mais de 1,4 mil partituras baseadas em temas da música popular brasileira e mundial. Orquestrou músicas durante exibições de filmes, como Encouraçado Potemkin e Metrópolis. No cinema, também ganhou seu primeiro documentário, em 2011: A Nave – Uma viagem com a Jazz Sinfônica de SP.

A orquestra já dividiu o palco com músicos brasileiros e internacionais, como Tom Jobim, Gal Costa, João Bosco, Diane Schuur, Dee Dee Bridgewater, Paquito D’Rivera e muitos outros. João Maurício Galindo é diretor artístico e regente titular, e Fábio Prado é regente adjunto. Desde janeiro de 2012, a orquestra é administrada pela Organização Social de Cultura Instituto Pensarte.

Sobre o regente

João Maurício Galindo, um dos mais ativos diretores de orquestra brasileiros, está à frente da Jazz Sinfônica há 11 anos, levando em seu currículo a honra de ter sido convidado a assumir este posto pelos próprios músicos da orquestra.

Galindo é também regente titular da Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí. Foi regente da Orquestra Amazonas Filarmônica, da Orquestra Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo, e atuou como convidado frente a muitas outras, como a Sinfônica de Campinas, Sinfônica do Paraná, Petrobrás Sinfônica do Rio de Janeiro, Filarmônica de Belgrado, Sinfônica de Bari (Itália) e Sinfônica de Roma. Foi também regente da Orquestra de Alunos dos Festivais de Campos do Jordão em 1998, 2000 e 2002.

Acreditando que a boa música não deve ser privilégio de elites, empenha-se em levá-la a um número cada vez maior de pessoas. Assim, mantém dois programas radiofônicos de sucesso na Rádio Cultura de São Paulo: Pergunte ao Maestro e Encontro com o Maestro. Na TV Cultura apresenta o Pré-Estreia.

Foi um dos criadores da série de concertos infantis beneficentes O Aprendiz de Maestro, realizada há 10 anos na Sala São Paulo, produzida pela Tucca, associação que cuida de crianças e adolescentes com câncer. Em 2009 publicou, pela Melhoramentos, o livro Música, pare para ouvir.

Programa:

Estrepolia Elétrica (Moraes Moreira | Orquestração: Luis de Arruda Paes)

Lamento Sertanejo | Feira de Mangaio (Dominguinhos & Gilberto Gil | Sivuca & Glorinha Gadelha | Arranjo e orquestração: Fábio Prado)

Milagre dos Peixes (Milton Nascimento | Arranjo: Cesar Camargo Mariano | Orquestração: Nelson Ayres)

Pixinguinhando (Sobre temas de Pixinguinha | Tiago Costa)

Jobimniana (Sobre temas de Tom Jobim | Cyro Pereira)

Demais (Tom Jobim | Orquestração: Rodrigo Morte)

Aquarela de Sambas (Sobre temas de Ary Barroso | Cyro Pereira)

Bye-Bye Brasil (Roberto Menescal & Chico Buarque | Orquestração: Nelson Ayres)

SERVIÇO:

Orquestra Jazz Sinfônica

João Maurício Galindo, regente

16 de agosto, domingo, às 11h30

Theatro Municipal do Rio de Janeiro (Praça Marechal Floriano s/n, Centro – Rio de Janeiro. Tel.: 21 2332-9191)

Ingressos: R$ 10 (com meia entrada para estudantes e terceira idade).

À venda na bilheteria, no site Ingresso.com ou pelo telefone (21) 4003-2330

Duração: 60 minutos

Classificação etária: 5 anos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.